Higi Serv afilia-se à declaração de princípios éticos Carta da Terra

Parceria voluntária com uma rede mundial consiste no apoio da implantação de valores e princípios para a definição de responsabilidade social corporativa e ecológica.

A Higi Serv, empresa paranaense do segmento de terceirização de serviços de limpeza e conservação, afiliou-se recentemente a Carta da Terra. Trata-se de uma rede mundial de pessoas e organizações, cuja missão é promover a transição para formas sustentáveis de vida e uma sociedade global fundamentada em respeito, integridade ecológica, democracia e cultura de paz.

A parceria voluntária consiste no apoio às ações e iniciativas da Organização, na implantação de seus valores e princípios de acordo com a visão da empresa. A ação consiste num guia abrangente para a definição de responsabilidade social corporativa e ecológica. Segundo a responsável pelo departamento ambiental da Higi Serv, Priscilla Arruda, articuladora desta filiação, “este processo auxilia o desenvolvimento de um conceito interno ainda mais sustentável, além de significar um compromisso da empresa com o espírito e os propósitos do documento” alega Priscilla.

 

Práticas voltadas à sociedade: como promover e disseminar a sustentabilidade

A Sustentabilidade é desenvolvida pelas pessoas e para as pessoas, com alguns níveis de atuação. Há muitas práticas individuais e profissionais que os trabalhadores das empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Urbana podem desenvolver.

Hoje, já existem três fatores importantes incorporados na “alma” das empresas: responsabilidade social, responsabilidade ambiental e sustentabilidade. Cada um a seu tempo, eles foram incluídos ao dia a dia das organizações, inspirando iniciativas que amenizam o desequilíbrio social e valorizam a própria consciência ambiental.

Mas como garantir o futuro sustentável da sociedade através de atitudes diferenciadas visando o futuro das gerações?
Simples. É necessário mudar a percepção das atitudes individuais de cada pessoa, transformando o cidadão consumidor
do mundo em cidadão sustentável, em todas as suas esferas de atuação.

O consumo consciente e sustentável é um conceito bem mais aberto, que hoje está além da direção da economia e dos direitos do consumidor.

Esta nova forma de consumo pode ser praticado no dia a dia, por meio de gestos simples que levem em conta os impactos da compra, uso ou descarte de produtos ou serviços, ou pela escolha das empresas da qual comprar, em função de seu compromisso explícito ou não com o desenvolvimento socioambiental.

 

O que é coleta seletiva?

A coleta seletiva é um sistema de recolhimento de materiais recicláveis: papéis, plásticos, vidros, metais e orgânicos, previamente separados na fonte geradora e que podem ser reutilizados ou reciclados. A coleta seletiva funciona também como um processo de educação ambiental, na medida em que sensibiliza a comunidade sobre os problemas do desperdício de recursos naturais e da poluição causada pelo resíduo.

Cores da Coleta Seletiva

Os padrões de cores adotados na coleta seletiva são:

  • AZUL: papel/papelão
  • VERMELHO: plástico
  • VERDE: vidro
  • AMARELO: metal
  • PRETO: madeira
  • LARANJA: resíduos perigosos
  • BRANCO: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde
  • ROXO: resíduos radioativos
  • MARROM: resíduos orgânicos
  • CINZA: resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação

Obs: O CONAMA aprovou a Resolução n°. 275 de 25 de Abril de 2001(íntegra do texto no endereço http://www.mma.gov.br) que estabelece um sistema de cores de fácil visualização, de validade nacional e inspirado em formas de codifi cação já adotadas internacionalmente para identifi cação dos recipientes e transportadores usados na coleta seletiva.

 

Práticas individuais de sustentabilidade

O consumo consciente é uma contribuição voluntária, cotidiana e solidária para garantir a sustentabilidade da vida no planeta. Algumas atitudes pessoais são imprescindíveis:

  • Troque as lâmpadas incandescentes por compactas fluorescentes (CFL);
  • Limpe ou troque os filtros de ar-condicionado sistematicamente;
  • Use a máquina de lavar roupa/louça somente quando estiver cheia;
  • Use menos água quente;
  • Seja rígido na seleção e só imprima o que for indispensável;
  • Reutilize papéis, faça blocos de nota com papéis usados ou mande folhas de volta para a impressora para imprimir no
    verso materiais só de leitura;
  • Compartilhe material administrativo, busque utilizar uma caixa comum de materiais como canetas, lápis ou clipes;
  • Seja seletivo no material de escritório. Já existem muitas opções que são produzidas pensando na redução do impacto
    ambiental;
  • No verão, vá trabalhar de roupas leves e defenda isso na empresa em que trabalha;
  • Abra as janelas e desligue o ar-condicionado, economizando energia e emitindo menos CO²;
  • Economize água, diminuindo o tempo dos banhos, fechando a torneira enquanto escova os dentes e/ou faz a barba, usando regador em vez de mangueira, varrendo a calçada em vez de lavá-la;
  • Desplugue os eletrodomésticos da tomada enquanto estão desligados e evite deixar equipamentos no modo “stand by”,
    que ainda significa consumo. Prefira eletrodomésticos que economizam energia;
  • Na hora de comprar móveis de madeira, prefira móveis certificados (selo FSC) e oriundos de florestas de manejo sustentável;
  • Tenha plantas. Elas significam mais qualidade no ar e menos poluição;
  • Evite o excesso de embalagens nas suas compras, utilize sacolas reutilizáveis;
  • Não compre descartáveis. Dê preferência aos itens cujo fabricante já prevê a reutilização;
  • Prefira produtos locais. Além de mais frescos (o que é melhor para a sua saúde) significam um modo de produção menos impactante;
  • Repense seu calendário de compras e evite comprar alimentos que estragam rápido. Antes de comprar qualquer coisa, questione se você realmente precisa daquilo. Não compre o que não é necessário e cuide do que vai fazer com o lixo
    da sua compra;
  • Caminhe e pedale nas horas vagas;
  • Compartilhe caronas, descubra quem vive na sua região, dê e pegue caronas. Evite andar sozinho de carro, é injusto quando se considera o impacto do seu “conforto” para o planeta;
  • Procure usar mais transportes coletivos. Deixe o carro na garagem o máximo que puder. Além de economizar combustível e estacionamento, você ainda estará pressionando governos a aperfeiçoarem essa alternativa;
  • Não jogue lixo no chão. Essa é uma das causas das enchentes e dos deslizamentos, além de estimular a proliferação de ratos, baratas e doenças;
  • Pavimentar todo o solo não é bom. Pontos de terra sem pavimento significam que o solo pode respirar;
  • Preserve matas ciliares (que beiram fontes d’água). Elas têm um papel muito importante na manutenção da biodiversidade.
  • Plante árvores. Oponha-se à derrubada das que existem ao seu redor, seja no seu quintal ou na calçada do seu prédio ou casa;
  • Estimule a coleta de óleo de cozinha, destinando-o a um coletor;
  • Estimule a coleta seletiva na empresa e no condomínio;
  • Separe o lixo em casa e descubra para onde você pode levar material reciclável como vidro, plástico, metal e papel.

Fonte: FEBRAC